Postado em:
26 jun, 2014

Cantores brasileiros que tiveram mortes precoces!

Leandro, Cazuza e Cássia Eller são exemplos de músicos que tiveram o auge da carreira interrompido por tragédias. Confira os cantores brasileiros que tiveram mortes precoces:

A morte precoce de Leandro, que fazia dupla com Leonardo e estava no auge com canções como “Não Aprendi a Dizer Adeus” e “Pense em Mim”, chocou os fãs dos músicos no Brasil inteiro. Em 23 de junho de 1998, aos 36 anos, o cantor morreu de falência múltipla de órgãos. Leandro estava com um tumor de Askin na região do tórax e até fez tratamento contra a doença nos Estados Unidos.

Em 06 de março de 2013, Chorão, vocalista do grupo Charlie Brown Jr., famoso por músicas como “Só os Loucos Sabem” e “Lugar ao Sol”, foi encontrado morto em seu apartamento em São Paulo. A perda fez com que dezenas de fãs prestassem homenagens ao músico. Em 09 de setembro do mesmo ano, Champignon, outro integrante da banda, suicidou-se em seu apartamento no bairro do Morumbi, também em São Paulo.

Em 13 de julho de 2002, aos 26 anos, Claudinho, que formava dupla com Buchecha e possuia hits como “Quero Te Encontrar” e “Coisa de Cinema”, morreu em um acidente de carro no Rio de Janeiro. Com o falecimento do companheiro, Buchecha acabou ficando fora das paradas de sucesso e só retornou à mídia nos últimos anos.

João Paulo, que fazia dupla com Daniel, também morreu em um acidente de carro. Em 12 de outubro de 1997, aos 37 anos, a tragédia aconteceu quando o músico voltava para casa logo depois de fazer um show em São Caetano do Sul, na Grande São Paulo. Na época, a dupla fazia muito sucesso com a música “Estou Apaixonado”.

Em 02 de março de 1996, o Brasil parou com a morte da banda Mamonas Assassinas, que fazia sucesso por onde passava, graças às músicas como “Pelados em Santos” e “Vira Vira”. Dinho, 24, Bento, 25, Júlio, 28, Samuel, 22, e Sérgio, 26, estavam no auge da carreira e morreram em um acidente de avião, na Serra da Cantareira, em São Paulo.

Considerado um grande poeta da música e vocalista do grupo Legião Urbana, conhecida por canções como “Pais e Filhos” e “Vento no Litoral”, Renato Russo morreu em 11 de outubro de 1996, aos 36 anos, no Rio de Janeiro. O cantor era portador do vírus HIV. Apenas 11 dias depois do falecimento, foi anunciado o fim definitivo da banda.

Cazuza, até hoje chamado de ídolo do rock nacional, também foi vítima da AIDS. Em 07 de julho de 1990, com 32 anos, o cantor sofreu um choque séptico que causou a sua morte. Canções como “O Tempo Não Para”, “Exagerado” e “Ideologia” imortalizaram Cazuza na história da música brasileira.

“Quem sabe ainda sou uma garotinha…”. Em 29 de dezembro de 2001, aos 39 anos, Cássia Eller faleceu após um infarto do miocárdio e três paradas cardiorespiratórias. A notícia abalou o Brasil, já que a cantora estava na melhor fase de sua carreira. Logo depois do falecimento, foi noticiado a suspeita de overdose por cocaína, álcool e medicamentos. No entanto, a possibilidade foi descartada logo depois.

A morte de Elis Regina chocou o Brasil. Considerada até hoje como uma das principais cantoras da MPB com músicas como “Fascinação”, “Como Nossos Pais e “Madalena”, a Pimentinha (como era chamada) morreu de overdose em 19 de janeiro de 1982, quando tinha 36 anos.

Clara Nunes faleceu no dia 02 de abril de 1983 após 28 dias internada na UTI por causa da reação alérgia a um componente de um anestésico usado em uma cirurgia de varizes. A cantora, famosa por músicas como “Conto de Areia” e “O Mar Serenou”, tinha 39 anos e morreu em decorrência de uma insuficiência cardíaca, após um choque anafilático.


Seja o primeiro a comentar em Cantores brasileiros que tiveram mortes precoces!

Deixe seu comentário: